Skip to content

Mãos

septiembre 1, 2013

Mãos

Que tocam

Mãos

Que apertam

Que sabem

Fazer com que sintas

Que és mais que a carne

Que treme

Nas minhas mãos

Que sondam

Teus becos

Tua boca

Que beija

Estas mãos

Que hoje estão

Aqui

Na distância

Nos fazendo falta

Me tirando o sono

Nuas sem teus olhos

Coçando

Pedindo

Escrevendo

Aguardando

Teu cheiro nas mãos.

.

.

Anuncios
5 comentarios leave one →
  1. Aline permalink
    septiembre 1, 2013 5:29 pm

    Nunca tinha lido nada aqui, arrepiei.

    • septiembre 1, 2013 5:36 pm

      Muito Obrigado! E bem-vinda 😉
      Meus poucos poemas em português -poco pero variado jijiji…

  2. Lilia Picolini permalink
    septiembre 24, 2013 12:27 am

    Tengo mi portugués MUY olvidado, pero por suerte entendí este poema, muy bueno.! (como toda tu producción, Marcelo. Sabés que soy una de tus fans). Bss.

  3. wellison permalink
    mayo 18, 2014 10:09 pm

    Las manos, hands, mains, hände…não importa a designação…engraçado como no fundo a palavra dá sentido à parte do corpo que na verdade é uma extensão do ser que é muito mais do que um ferramenta para segurar, apoiar, acariciar, é mais do que isso, é uma ferramenta poderosa de transmissão de sensações e principalmente de energia. Um poema desse porte nos leva a imaginar as diversas maneiras de expressar não só os sentimentos, quanto a função de nossas vidas e de nós mesmos enquanto seres feitos de partes, claro… cada uma com sua função particular e essencial. Parabéns Marcelo.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: